Empresas LGBTQ-Friendly: Insights e Estratégias

Carga horária no certificado: 120 horas

Ideal para:

✅ Processos Seletivos (Emprego)

✅ Promoção Interna (Empresa)

✅ Atividades Extracurriculares (Faculdade)

✅ Pontuação (Concursos Públicos)

Apenas leia o material abaixo e se certifique

Receba vários certificados (curso + módulos)

Receba todos os certificados por R$47,00

Você recebe os certificados em seu e-mail

Quais certificados você recebe nesse curso?

  1. Empresas LGBTQ-Friendly: Insights e Estratégias (120 horas)
  2. Estratégias para Criar um Local de Trabalho Inclusivo (30 horas)
  3. Gestão Inclusiva nas Empresas (20 horas)
  4. Planejamento Focado em Diversidade – Indo Além do Mês do Orgulho (20 horas)
  5. Treinamento de Equipes com Foco em Diversidade e Inclusão (50 horas)
4.932 pessoas já fizeram este curso
Carga horária no certificado: 120 horas

Capítulo 1: O que são Empresas LGBTQ-Friendly

curso online empresas lgbtq-friendly

Ser uma empresa LGBTQ-Friendly significa ter uma cultura de inclusão que também fala diretamente sobre os direitos de lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e queer.

Em outras palavras, são empresas que apostam no potencial de consumo desse público, ainda que de forma sutil. Esse é um público extremamente exigente, que presta atenção na apresentação dos produtos, bem como no atendimento

Cada palavra é avaliada e sentida.

É comum que os empregadores tenham políticas antidiscriminatórias, mas as organizações mais amigáveis ao LGBTQ+ do mundo e vão além na defesa da causa.

A comunidade LGBTQ+ é considerada a décima maior economia do mundo, tornando-a uma economia maior do que a Austrália, o Canadá e a Coreia do Sul juntos!

Com uma presença tão grande, marcas e empresas estão concentrando seus esforços de gestão, marketing e publicidade para atingir esse mercado único.

As empresas fazem isso de várias maneiras, como:

  1. Tendo políticas que falem explicitamente contra a discriminação por orientação sexual;

  2. Doando para causas que promovem a igualdade e aceitação de pessoas LGBTQ+;

  3. Fornecendo benefícios abrangentes, incluindo licença de adoção e assistência médica inclusiva para transgêneros;

  4. Criação de espaços seguros para pessoas LGBTQ+, como redes de funcionários e celebração de eventos importantes (por exemplo, Mês do Orgulho);

  5. Corte de laços com organizações que abertamente discriminam membros da comunidade.

 Existem essas e várias maneiras pelas quais os empregadores progressistas estão abrindo seus espaços para serem mais inclusivos.

Vamos falar mais sobre isso!

 

Capítulo 2: Maneiras de Criar um Local de Trabalho Inclusivo

Recrutar pessoas de diferentes formações para manter a diversidade no local de trabalho não é sustentável sem uma cultura de trabalho de inclusão que acolha ativamente todas as pessoas por quem elas são.

Isso é o que verdadeiramente incentiva as pessoas a serem bem-sucedidas no trabalho.

Separamos as nossas melhores dicas para criar um local de trabalho inclusivo. Acompanhe:

 

1. Crie uma política forte e inclusiva

Revise suas políticas para garantir que suas políticas de local de trabalho apoiem explicitamente as pessoas LGBTQ+ na organização.

As políticas no local de trabalho são uma ótima estratégia, mas o mais importante é desenvolver uma mentalidade de crescimento, ambição real e compromisso de se tornar um local de trabalho verdadeiramente inclusivo para LGBTQ+.

Ter políticas inclusivas no local de trabalho é importante para definir diretrizes claras sobre como evitar a discriminação. Você também pode criar políticas específicas para LGBTQ+, por exemplo, uma política sobre transições de trabalho com orientação para quem está em transição, recursos humanos e gerentes de linha.

Ter uma política específica para LGBTQ+ é uma forma mais explícita de demonstrar seu compromisso em lidar com a discriminação no trabalho.

 

2. Use linguagem inclusiva

Preste atenção à linguagem do seu local de trabalho porque é importante. A linguagem pode fazer as pessoas se sentirem protegidas, fortalecidas e incluídas.

Portanto, é outra maneira crucial de mostrar ativamente seu apoio a um ambiente mais saudável e inclusivo. A linguagem mal utilizada pode fazer com que os funcionários se sintam perdidos ou desrespeitados.

É importante reconhecer termos potencialmente ofensivos, abordá-los e ajudar sua equipe a usar uma linguagem aceitável.

É comum que a linguagem não inclusiva ou depreciativa seja considerada uma piada durante conversas casuais, principalmente para colaboradores que não fazem parte desse público.

Certifique-se de esclarecer que essa linguagem não é bem-vinda, pois pode ser prejudicial. Isso é essencial na construção de uma cultura de respeito mútuo no local de trabalho.

Você também pode incluir pronomes e permitir que as pessoas usem os pronomes de sua escolha. Isso deixa claro que você respeita as diferentes identidades de gênero e normaliza as conversas sobre gênero.

Algumas dicas bem bacanas são: exibir os pronomes desejados em biografias de funcionários, perfis do Slack, software de RH e folha de pagamento, nomes de participantes do Zoom, cartões de visita e crachás.

 

3. Crie programas de apoio para funcionários LGBTQ+

Grupos de networking de funcionários, orientação, conferências e seminários são cruciais para tornar o ambiente de trabalho mais inclusivo para funcionários LGBTQ+.

Você pode usar medidas de apoio, como treinamento de competência LGBTQ+, pesquisas de clima e grupos de recursos para funcionários.

Muitas organizações de sucesso trabalham com um líder executivo, que é quem conecta grupos de recursos de funcionários à alta administração para planos acionáveis de inclusão.

Basicamente, desenvolva uma comunicação aberta e consistente com o grupo de recursos LGBTQ+ para melhorar a cultura da empresa e o envolvimento dos funcionários e fornecer informações essenciais sobre estratégias para tornar o local de trabalho mais inclusivo.

Afinal, isso está sendo feito para eles, e nada mais justo do que a participação deles nesse processo, não é?!

 

4. Ofereça benefícios inclusivos LGBTQ+

Os pacotes de benefícios para funcionários são algumas das considerações mais cruciais para vários candidatos a emprego. Normalmente, os benefícios são mais atrativos que o próprio salário.

No entanto, alguns benefícios podem excluir involuntariamente indivíduos LGBTQ+.

É importante que você ofereça benefícios iguais aos funcionários, independentemente da orientação sexual das pessoas, incluindo políticas de adoção, licença parental e folga.

Além disso, algumas outras sugestões incluem: cobertura farmacêutica para terapia hormonal, cobertura para consultas médicas ou serviços laboratoriais relacionados à terapia hormonal, cobertura para procedimentos cirúrgicos, licença médica de curto prazo para procedimentos como cirurgia de redesignação.

Adapte de acordo com seu negócio e necessidade de seus colaboradores.

 

5. Crie um networking LGBTQ+

Existem muitas abordagens para criar essa rede. Mas o objetivo é claro: apoiar seus funcionários LGBTQ+.

Deve ter objetivos claros, recursos, responsabilidades e apoio de executivos do mais alto nível.

Trata-se de dar voz e representação às pessoas em sua organização. O fardo de tornar sua organização inclusiva não deve recair sobre eles.

Incluir pessoas na rede LGBTQ+, sejam elas LGBTQ+ ou não, é vital.

Por exemplo, existem empresas que introduzem um comitê de DE&I (Diversidade, Equidade e Inclusão) para promover a construção de uma cultura inclusiva. Os funcionários que não se identificam como LGBTQ+ podem trabalhar com a rede para defender a diversidade e a inclusão no local de trabalho.

Até porque a ideia é inclusão e não expulsão, exclusão ou segregação.

Isso também ajuda a estabelecer uma cultura valiosa em toda a organização e mostra que todos podem agir em relação à inclusão, pois a equipe pode mostrar seu apoio visível.

 

6. Meça, solicite informações e comemore

Embora seja tentador identificar uma longa lista de coisas para fazer, focar em apenas algumas (de preferência as mais urgentes) permite que as metas sejam alcançadas mais rapidamente.

As pesquisas são uma ótima maneira de envolver os membros na identificação de metas e gerar novas ideias. Independentemente das atividades, comemore os sucessos para mostrar o progresso e atrair outros.

Pequenos sucessos podem (e devem) ser comemorados com todos!

 

7. Forneça treinamento de inclusão LGBTQ+

Oferecer treinamento LGBTQ+ no local de trabalho como parte do treinamento de igualdade e diversidade pode ser uma maneira poderosa de educar a todos sobre questões LGBTQ+.

O treinamento ajuda a garantir que suas políticas sejam ouvidas e compreendidas em toda a organização. Além disso, ter um sistema de gerenciamento de treinamento implantado é importante. Isso ajuda você a acompanhar seu progresso.

Além disso, esse treinamento deve ser desenvolvido tanto para novas contratações quanto para profissionais que já estão ‘na casa’.

Vários grupos de apoio podem fornecer palestrantes ou amostras de apresentações de treinamento que podem ser usadas para educar e preparar uma força de trabalho sobre as expectativas de não discriminação e inclusão em geral. Faça uma busca e encontre os melhores!

 

8. Inclua práticas de contratação inclusivas

Na hora de construir uma cultura de trabalho de bem-estar, é fundamental levar em consideração o que sua empresa transmite ao público.

Se você está contratando para um cargo vago, inclua profissionais LGBTQ+ em sua busca por meio de eventos de recrutamento LGBTQ+ e painéis de empregos.

Construir uma cultura mais diversificada e inclusiva é ótimo para o bem-estar geral da sua organização.

O mix de culturas, gêneros, religiões e conhecimentos só faz bem para a empresa moderna.

 

9. Faça parceria com organizações e influenciadores LGBTQ+

Todos nós sabemos o valor da parceria com outras marcas notáveis. Juntas, as empresas podem aproveitar suas reputações e alcançar o público umas das outras, enquanto espalham sua mensagem.

Da mesma forma, as empresas que buscam comercializar para a comunidade LGBTQ+ precisam considerar a construção de parcerias significativas com criadores e marcas LGBTQ+.

Expanda sua base de clientes atual com as mensagens certas. Faça parceria com organizações confiáveis. Alcance uma base de clientes fiéis. Expanda seu alcance geral e obtenha melhores resultados.

Empresas e organizações podem fazer parceria para garantir que os profissionais de marketing tenham a mensagem certa que repercutirá e converterá o público LGBTQ+.

 

10. Fique atento aos sinais de discriminação

Identificar problemas como falta de satisfação ou estresse entre a equipe pode ajudá-lo a lidar com os problemas antes que eles aumentem e se tornem difíceis de gerenciar ou resolver.

Assim que suspeitar de assédio, intimidação ou discriminação em sua empresa, você deve tomar medidas rapidamente para resolver o problema. Essas medidas devem estar expressas nas políticas do negócio.

 

Capítulo 3: Por que as Pessoas Investem em Empresas LGBTQ-Friendly?

Enquanto muitas pessoas escolhem investimentos com base na lucratividade, está se tornando cada vez mais comum investir em organizações socialmente responsáveis.

É uma boa maneira de aumentar sua riqueza e, ao mesmo tempo, promover uma causa importante para si mesmo.

O investimento ético e sustentável tornou-se a norma para muitos participantes do mercado. Isso se deve, em parte, ao fato de que as empresas inclusivas também costumam ser mais lucrativas.

Existem diversas análises que demonstraram que as empresas norte-americanas de capital aberto que são defensoras da causa LGBTQ+ tiveram maior lucratividade e avaliações no mercado de ações do que aquelas que não são.

Outra razão pela qual as pessoas investem em empresas LGBTQ-friendly é porque elas se importam.

Investir em uma organização significa colocar seu dinheiro no crescimento dela, e que negócio melhor para crescer do que aquele que compartilha seus valores pessoais?

Muitas pessoas estão percebendo a importância de proteger o planeta e sua comunidade, e estão demonstrando isso por meio das empresas que escolhem negociar e investir. E isso é totalmente válido no mercado. Faz parte do jogo!

Até porque o mesmo conceito é válido para consumidores que dão mais importância para empresas sustentáveis, que demonstram maiores cuidados com as iniciativas ambientais.

Então, quaisquer que sejam suas razões para escolher opções de investimento ético, essa tendência mostra como o mundo corporativo e comercial está dando muita relevância à causa LGBTQ+.

Mas, a pergunta que fica é: como as grandes empresas apoiam os Direitos LGBTQ+? Vamos nos aprofundar mais nisso!

 

Capítulo 4: Exemplos de Grandes Empresas LGBTQ-Friendly

 

1. Apple

Possivelmente uma das empresas mais favoráveis a LGBTQ+, a Apple tem continuamente adotado uma abordagem robusta para lutar pela igualdade LGBTQ+.

A empresa não apenas possui políticas não discriminatórias há muitos anos, mas também participa ativamente das comemorações anuais do Mês do Orgulho e usa seu poder de lobby para lutar contra as leis que infringem os direitos das pessoas LGBTQ+.

A Apple também faz doações generosas para organizações LGBTQ+ regularmente.

Por causa disso, o atual diretor executivo (CEO) Tim Cook foi premiado como o campeão da Gay, Lesbian & Straight Education Network (GLSEN) de 2019 em seus ‘Prêmios de Respeito’.

 

2. Amazon

A Amazon expressou publicamente seu apoio à comunidade LGBTQ+ por muitos anos. No início de 2021, chegou ao ponto de remover e se recusar a vender livros que enquadram ser gay, lésbica ou transgênero como uma doença mental.

A empresa abriga várias redes de funcionários, incluindo a Glamazon – um grupo interno de afinidade dedicado à promoção da inclusão LGBT.

A Glamazon foi homenageada como uma das principais redes de funcionários LGBTQ+ na Lista Global de Diversidade de 2021. E pelo quinto ano consecutivo, a gigante das compras online recebeu uma classificação de 100% no relatório CEI (Índice de Igualdade Corporativa).

 

3. Walmart 

O Walmart teve um passado instável quando se trata de direitos LGBTQ+ para seus funcionários.

Em 2002, quando o CEI foi lançado, a empresa obteve uma pontuação de 14/100.

No entanto, houve uma mudança significativa na forma como trata e atende a diversos grupos. A varejista internacional entrou para a lista de empresas LGBTQ-Friendly para se trabalhar, alcançando uma pontuação perfeita pela terceira vez.

 

4. Microsoft 

A Microsoft está à frente de seus pares em termos de direitos LGBTQ+ há anos.

A gigante de tecnologia foi uma das primeiras organizações a incluir a orientação sexual em suas políticas não discriminatórias já em 1989.

Hoje, a líder em computação é uma empresa defensora da causa, marcando 100 pontos pela 17ª vez, de acordo com o índice do HRC (Campanha de Direitos Humanos).

A Microsoft ofereceu um conjunto abrangente de mercadorias da marca LGBTQ para celebrar identidades de gênero e orientações sexuais variadas, com a interseccionalidade como foco central. Em 2021, doou mais de US$ 2 milhões para organizações de apoio a pessoas LGBT.

A empresa já usou formas originais e criativas de celebrar o Orgulho. Sua campanha #FeelThePride de 2019 aproveitou o poder da inteligência artificial (IA) para reunir mensagens online positivas sobre a comunidade LGBTQ+.

 

5. IBM

Ter políticas favoráveis ao LGBTQ+ é uma das maneiras pelas quais muitas grandes corporações estão sendo socialmente responsáveis, e a IBM não é exceção.

Em 1984, a empresa acrescentou ‘preferência sexual’ à sua política não discriminatória e, posteriormente, introduziu benefícios para parceiros domésticos para casais do mesmo sexo.

Essas foram mudanças monumentais a serem feitas no período, e a líder em tecnologia continua a defender a diversidade até hoje. Em junho de 2021, Katrina Troughton, diretora administrativa da IBM Austrália, foi premiada como CEO do ano no LGBTQ Inclusion Awards.

A IBM recebeu uma classificação de 100% no CEI todos os anos desde 2003.

 

6. Visa 

A Visa tem uma longa história de apoio aos direitos LGBTQ+. Não apenas participa regularmente e doa para as celebrações do Mês do Orgulho, mas também apoia o casamento gay.

A solução de pagamento global consolidou a inclusão em sua cultura no local de trabalho, desde a promoção de mulheres na liderança até o avanço das minorias raciais.

Também trabalhou com muitas organizações LGBTQ+, como o Trevor Project, uma organização sem fins lucrativos que defende a saúde mental na comunidade e ajuda na prevenção do suicídio.

A Visa conquistou 100% de classificação no CEI pela 8ª vez consecutiva.

 

7. Coca-Cola 

A Coca-Cola é conhecida por celebrar o Mês do Orgulho com produtos da marca arco-íris, mas vai além disso.

A empresa de bebidas apareceu na lista da HRC de empresas LGBTQ-friendly para se trabalhar de 2006 até hoje. Também apoia e doa para organizações LGBTQ+, como o Trevor Project e o Gay & Lesbian Victory Fund.

A Coca-Cola realizou com sucesso campanhas de marketing criativas para reformular as percepções negativas da comunidade LGBTQ+.

Um exemplo disso é sua campanha brasileira de 2017, ‘Essa Coca é Fanta’, que deu um toque positivo e divertido a um coloquialismo depreciativo local sobre gays.

 

8. Starbucks

A Starbucks deixou claro em várias ocasiões que incentiva a diversidade e a inclusão.

Em 2013, a empresa de café expressou seu apoio a um referendo que apoia o casamento gay, e os clientes mais conservadores reagiram boicotando a marca.

Um acionista não gostou das ramificações financeiras disso, e o CEO Howard Schultz afirmou que esta não foi uma mudança motivada financeiramente e que a empresa continuará a defender e apoiar os direitos LGBTQ+.

Isso, claro, fez com que a empresa ganhasse muitos pontos positivos com o público LGBTQ+.

A empresa obteve nota máxima no CEI pela 12ª vez em 2022.

 

Capítulo 5: Indo Além do Mês do Orgulho

O Mês do Orgulho é uma oportunidade para empresas e organizações em todo o país mostrarem suas verdadeiras cores.

Todo mês de junho, começamos a ver uma onda implacável de arco-íris, desde roupas e alimentos com tema do Orgulho LGBTQ+ até campanhas publicitárias e tudo mais.

Embora seja um passo na direção certa para essas corporações começarem a abraçar externamente a diversidade e a inclusão, é preciso ir mais fundo do que apenas um logotipo de arco-íris.

Em outras palavras, alcançar a igualdade no local de trabalho é mais do que simplesmente agitar uma bandeira de arco-íris durante o mês de junho.

Os consumidores estão prestando mais atenção do que nunca às marcas das quais compram, garantindo que essas empresas priorizem a igualdade, a inclusão e a diversidade o ano todo, e não apenas lucrando com a comunidade LGBTQ+ para parecer mais diversa e progressista do que realmente é.

O verdadeiro aliado LGBTQ+ se estende a todos os aspectos dos negócios.

Sua equipe de liderança deve se conectar com os departamentos de marketing e comunicação sobre a promoção de marketing inclusivo durante todo o ano.

Apoiar o mês do Orgulho é um começo para uma estratégia de marketing inclusiva, mas não se esqueça dos outros 11 meses do ano!

 

Capítulo 6: Insight: As Finanças da Comunidade LGBTQ+

A comunidade LGBTQ+ tem um poder de compra de mais de um trilhão de dólares (e crescendo).

Esta comunidade tem um poder de compra incrível e está procurando fornecedores de apoio.

De acordo com uma pesquisa da Community Marketing & Insights (CMI), de 2022, a comunidade LGBTQ+ está gastando suas finanças dessa forma:

  1. 82% pagam regularmente por assinaturas de streaming como Netflix, Amazon Prime e Hulu;

  2. 73% compram bebidas alcoólicas regularmente;

  3. 53% assinam plataformas pagas de música e rádio;

  4. 50% planejam comprar passagens aéreas para as próximas férias;

  5. 38% consomem cannabis por motivos recreativos ou médicos;

  6. 31% disseram que planejam comprar mais de 500 dólares em roupas novas por ano;

  7. 27% estão dispostos a gastar mais de 800 dólares em eletrônicos para uso doméstico ou pessoal.

 Agora que você tem uma ideia do que essa comunidade está investindo, como você direcionará esse grupo para beneficiar não apenas seus negócios e funcionários, mas também sua marca em geral?

 

Capítulo 7: Como sua Marca pode se tornar LGBTQ-Friendly?

À medida que o apoio geral aos direitos LGBTQ+ continua a crescer, também aumenta o incentivo corporativo para que marcas e empresas se posicionem como aliadas.

Tanto as empresas quanto as marcas ocupam uma posição de poder em nossa sociedade. Com recursos infinitos e milhões de consumidores, é mais importante do que nunca que essas empresas usem sua posição para criar mudanças duradouras para a comunidade LGBTQ+.

Mas como essas empresas podem apoiar a comunidade LGBTQ+ a pequeno, médio e longo prazo?

Na pesquisa da CMI, 87% dizem que as marcas precisam apoiar abertamente a legislação de igualdade LGBTQ+, enquanto 82% acreditam que esse apoio precisa se estender aos próprios processos internos da empresa para garantir que eles próprios tenham uma equipe diversificada e inclusiva.

Defender e exibir engajamento autêntico em relação a essa comunidade pode ser um longo caminho, e há muitas maneiras de entrar no barco do movimento LGBTQ+.

Algumas oportunidades disponíveis durante todo o ano incluem: fazer doações regulares para organizações LGBTQ+, defender causas LGBTQ+, apoiar funcionários e clientes que fazem parte desta comunidade, patrocinar eventos pró-LGBTQ+ e fazer parcerias com outras empresas e marcas com interesses semelhantes.

O marketing inclusivo potencializa o negócio e os parceiros são peça-chave nesse processo.

Para aqueles que estão prontos para o desafio, pode haver benefícios incríveis. Quando os valores e a missão da sua empresa se alinham com a comunidade LGBTQ+, um excelente negócio aparece à sua frente.

Ser uma empresa LGBTQ-Friendly é muito mais do que lucro. É um ideal a ser defendido.

 

Capítulo 8: Considerações Finais

Você já deve ter visto como mensagens consistentes e bem-sucedidas podem aumentar a visibilidade e a confiança da marca de uma empresa dentro da comunidade.

É por isso que é crucial atingir esse mercado de alta renda discricionária e ferozmente leal com as estratégias certas. As principais delas vimos aqui neste curso.

Os benefícios de ser uma empresa LGBTQ-Friendly vão além de garantir que funcionários de todas as sexualidades e expressões de gênero se sintam seguros e válidos, embora esse seja o principal motivo.

Os ambientes de trabalho inclusivos LGBTQ+ também beneficiam as empresas em termos de produtividade e lucratividade.

É uma troca justa. É o comércio e a ética trabalhando de mãos dadas.

Esperamos que tenha gostado desse curso online profissionalizante de Empresas LGBTQ-Friendly: Insights e Estratégias.

Desejamos a você todo o sucesso do mundo. Agora você pode solicitar os seus certificados se assim o desejar. Até o próximo curso! 

Chegamos ao fim desse curso!

Agora você pode adquirir todos os certificados desse curso por apenas R$47,00.

Modelo de certificado de conclusão da Administra Brasil Cursos

Já finalizamos nosso curso! Esperamos que tenha sido rápido e prático para você.

Esperamos também que as informações e conhecimentos compartilhados ao longo deste curso tenham sido valiosos para você.

Agora você pode solicitar todos os certificados de conclusão desse curso no botão verde abaixo. Por apenas R$47,00 você recebe os vários certificados de conclusão deste curso.

Os certificados são enviados em formato PDF para seu e-mail informado no pedido em poucos minutos após aprovação do pedido.

Você pode usá-los para fins de recrutamento e seleção, entrega de horas extracurriculares na faculdade e para entrega prova de títulos em concursos públicos (mediante edital).

Desejamos a você muito sucesso!

Quais certificados você recebe nesse curso?

  1. Empresas LGBTQ-Friendly: Insights e Estratégias (120 horas)
  2. Estratégias para Criar um Local de Trabalho Inclusivo (30 horas)
  3. Gestão Inclusiva nas Empresas (20 horas)
  4. Planejamento Focado em Diversidade – Indo Além do Mês do Orgulho (20 horas)
  5. Treinamento de Equipes com Foco em Diversidade e Inclusão (50 horas)